Somos incompreensíveis?

Quarta-feira, 22 de novembro de 2017

É preciso conhecer a si mesmo, antes de tudo, conhecer as próprias dificuldades e saber reconhecê-las nas experiências do nosso dia a dia. Lidar com elas é ter competência para motivar-se a agir diferente. Geralmente, por estarmos mais suscetíveis aos sentimentos como orgulho e egoísmo, deixamos de lado a humildade – o verdadeiro amor ao próximo.

Kardec, humanista e professor francês, disse: “…Não pode o homem, mudar instantaneamente o seu ponto de vista….ele precisa de tempo para assimilar as novas ideias…” Kardec se referiu ao comportamento do homem em combate ao egoísmo e ao orgulho. “Uma vez que haja entrado decididamente por esse caminho, já não tendo o que os incite, o egoísmo e o orgulho se extinguirão pouco a pouco, por falta de objetivo e alimento, e todas as relações sociais se modificarão sob o fluxo da caridade e da fraternidade bem compreendidas” (Obras Póstumas – O Egoísmo e o Orgulho).

Sociedade utópica? Certamente. Mas possível ao longo do tempo. Sim, possível por meio da fé, sem a qual permanecemos na rotina do presente. “…Não a fé cega que foge à luz, restringe as ideias e, em consequência, alimenta o egoísmo. É necessária a fé inteligente, racional […], que ousadamente rasga o véu dos mistérios e alarga o horizonte.”

De onde vem a confiança do professor Kardec?

Conhece-te a ti mesmo?

Deixa uma frase sobre conhecimento ou autoconhecimento nos comentários.

Continua…

1 thought on “Somos incompreensíveis?

  1. Maravilhosa a reflexão. Assim conhecendo-nos a nós mesmos descortinamos o universo infinito e verificamos que os limites são apenas nossas próprias imperfeições.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.